sexta-feira, 14 de abril de 2017

PragerU - "os cristãos são o grupo religioso mais perseguido no mundo"

Conforme vídeo disponibilizado pelo canal PragerU, no site Youtube, os cristãos são o grupo religioso mais perseguido no mundo, atualmente. Raymond Ibrahim, escritor e colaborador do canal, argumenta que os cristãos não apenas são proibidos de praticarem sua religião - ele destaca que os fiéis são executados e vítimas de genocídio, em particular, no Oriente Médio, em decorrência da ação permanente de grupos jihadistas ou simpáticos ao totalitarismo salafista, como o movimento extremista "Irmandade Muçulmana", que exerce grande influência na região.

Ibrahim destaca que "a verdade pode chocar, mas os cristãos são os religiosos mais perseguidos no mundo. Não é uma perseguição como a 'proibição do natal' [como praticada em universidades americanas, com a restrição a símbolos associados ao dia sagrado] - é uma perseguição do gênero 'conheçam seu lugar ou iremos matá-los'. De forma surpreendente, a mídia dos países ocidentais nunca reconhece o que está acontecendo".

O autor argumenta: "há 100 anos, o Oriente Médio e o norte da África tinham 20% de sua população composta de cristãos - essa foi a região do nascimento e da expansão inicial do cristianismo. Hoje, os cristãos são apenas 4% da população. Em essência, o que ocorre é que grupos militantes salafistas estão tentando 'limpar' essas regiões dos cristãos". O escritor faz referência à ação de grupos como o movimento terrorista Estado Islâmico, que promovem assassinatos em massa contra populações cristãs, expulsões dos fiéis ou mesmo escravização em massa, de maneira similar ao que se passa na Nigéria ou na Síria.

Raymond Ibrahim dá ênfase à brutalidade dos movimentos extremistas no Egito, que promovem perseguição constante aos cristãos, incluindo a destruição de igrejas e assassinatos - com ou sem a participação de integrantes do grupo Estado Islâmico: "podemos observar o exemplo do que ocorre no Egito: apenas nos últimos dois anos, dezenas de milhares de cristãos coptas saíram do país, e muitos outros tentam fugir, mas simplesmente não têm condições de fazer isso. Não é um mistério a razão da fuga dos cristãos do Egito: no ano novo de 2011, a Igreja dos Dois Santos, em Alexandria, foi alvo de um atentado. Em resumo, 23 cristãos foram assassinados e 96 foram feridos. Ataques similares têm ocorrido no país constantemente, com a demolição, com ataques com bombas ou incêndios criminosos feitos para aniquilar a cristandade na nação. Apenas no ano de 2013, a Irmandade Muçulmana coordenou a destruição de 80 igrejas".

Veja na íntegra - vídeo do canal PragerU sobre a perseguição aos cristãos:



2 comentários :

  1. UM COMPLETO DESPREZO
    .
    .
    .
    O grande legado de Donald Trump foi as REACÇÕES aos seus discursos:
    -1- o pessoal com uma elevada taxa de natalidade (um exemplo: islâmicos, etc) é altamente amigo... pois, desde que... não seja posta em causa a sua condição de «Donos Disto Tudo».
    -2- os «donos disto tudo» (juntamente com as marionetas ao serviço da alta finança - capital global) têm um COMPLETO DESPREZO pelos povos nativos (na América do Norte, na América do Sul, na Austrália) que procuraram sobreviver pacatamente; e que, como eram economicamente pouco rentáveis, levaram com um holocausto massivo em cima... porque tiveram o «desplante» de querer ter o SEU espaço no planeta e de querer prosperar ao seu ritmo.
    .
    .
    .
    Anexo:
    DEMOGRAFIA E SEPARATISMO-50-50: Todos Diferentes, Todos Iguais... ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta -» inclusive as de rendimento demográfico mais baixo, inclusive as economicamente menos rentáveis.
    -» Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins, que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
    ---» blog http://separatismo--50--50.blogspot.com/.
    .
    .
    .
    P.S.
    É necessário um activismo global
    .
    Democracia sim; todavia, a minoria de autóctones que se interessa pela sobrevivência da sua Identidade... tem de dizer NÃO ao nazismo-democrático, leia-se: é preciso dizer não àqueles que pretendem democraticamente determinar o Direito (ou não) à Sobrevivência de outros; isto é, é preciso dizer não àqueles que evocam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência de outros.
    [nota: nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!]
    .
    -» Imagine-se manifestações (pró-Direito à Sobrevivência) na Europa, na América do Norte (Índios nativos), na América do Sul (Índios da Amazónia), na Ásia (Tibetanos), na Austrália (Aborígenes), ETC... manifestações essas envolvendo, lado a lado, participantes dos diversos continentes do planeta... tais manifestações teriam um impacto global muito forte.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe "fascismo democrático" - a Irmandade Muçulmana é prova disso. Todavia, as nações têm direito à auto-preservação, e o que a União Europeia tenta fazer é destruir países em nome de um totalitarimo globalista - que a Rússia muito bem qualifica como fascismo. Por coincidência, o próprio George Soros confessa que foi um colaborador do nazismo. A EU é baseada na ideia de um governo central tecnocrático e completamente distanciado da população, tem por fim a censura dos meios de comunicação em nome da hegemonia ideológica, apoia iniciativas eugenistas (como o aborto e o controle populacional, abertamente) e até mesmo confere proteção a militantes de organizações neo-fascistas (como o ISIS). É um nazismo disfarçado de "bloco multicultural".

      Excluir