quinta-feira, 20 de julho de 2017

Autoridade Palestina destinou orçamento de U$158 milhões a remuneração de terroristas, em 2017

Conforme reportagem disponibilizada pelos veículos de comunicação Palestinian Media Watch e The Algemeiner, o volume de recursos financeiros destinados a famílias de terroristas e a paramilitares salafistas pela autoridade palestina teve aumento no ano de 2017. O PMW, que monitora o apoio de lideranças políticas palestinas a militantes jihadistas, informa que o total de dinheiro destinado aos paramilitares já alcança os 158 milhões de dólares. As informações também foram disponibiliadas pelo veículo de comunicação Breibart Jerusalem, hoje, dia 20.

De acordo com o artigo publicado no site jornalístico norte-americano, "o orçamento da Autoridade Palestina para 2017 demonstra um 'aumento significativo' nos recursos financeiros destinados a terroristas que foram presos ou às famílias dos 'mártires' [expressão utilizada pelas lideranças políticas palestinas para designar militantes jihadistas que morreram em ataque-suicida, como homens-bomba]". Os dados sobre o aumento das somas em dinheiro destinadas aos extremistas foram, conforme a reportagem, levantados pela organização Palestinian Media Watch.

Ainda segundo o portal Breitbart, a PMW informa que o total de recursos financeiros destinados aos militantes salafistas capturados teve incremento de 13% neste ano, atingindo valor próximo aos U$158 milhões - em comparação com o valor estabelecido no último ano, de cerca de U$135 milhões. A soma destinada às famílias dos terroristas-suicidas identificados pela Autoridade Palestina como "mártires" teve aumento de 4% - passando de 183 milhões de dólares, em 2016, para 197, neste ano.

A organização de monitoramento da atividade de militantes salafistas em território israelense Palestinian Media Watch ganhou fama durante a cobertura da chamada "intifada das facas", nos anos de 2015 e 2016, quando lideranças políticas da Autoridade Palestina incitaram extremistas a ataques com uso de armas brancas ou carros contra a população israelita. A PMW publica vídeos denunciando propaganda antissemita e iniciativas de apoio a terroristas ou grupos fundamentalistas que atuam em Israel ou na região do Levante.


Mais sobre o tema - vídeo de propaganda antissemita, denunciado pela organização Palestinian Media Watch, onde clérigo ligado ao grupo Hamas incita população a ataques com facas contra população israelita:



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...