terça-feira, 7 de novembro de 2017

Rebel Media - "Hillary foi quem se aliou à Rússia, em esquema de venda de urânio a estatal do governo Putin"

Em vídeo publicado no último dia 4, David Menzies, repórter do canal Rebel Media, comentou o escândalo da venda de 20% do urânio americano a uma estatal russa, em articulação que favoreceu a Clinton Foundation (ONG chefiada por Hillary e Bill Clinton) - de acordo com Menzies, "esse episódio faz o escândalo Watergate parecer mínimo". O repórter também afirmou que "a verdadeira favorecida pela campanha de desinformação da Rússia foi Hillary, como os novos dados indicam". O trecho a respeito da venda de urânio ao governo Putin foi disponibilizado no canal oficial da rede Rebel Media, no Youtube.

David Menzies declara: "na última semana, uma bomba caiu na grande imprensa sobre o tema da 'aliança com a Rússia'. A narrativa, no fim das contas, acabou mais incriminadora para a própria Hillary Clinton. Ela foi a verdadeira arquiteta do sistema de cooperação com o governo hostil. É um escândalo que faz Watergate parecer uma piada. Também fomos informados de que a campanha de Hillary Clinton foi responsável por financiar o célebre 'dossiê contra Trump', que foi elaborado em cooperação com a cúpula do Partido Democrata".

Menzies argumenta que "quando o assunto é colaboração com um poder estrangeiro, Hillary sempre é colocada como uma coadjuvante. Ficou claro, neste escândalo, que ela e seu marido receberam, através da Clinton Foundation, 145 milhões de dólares em doações, originárias da empresa Uranium One [empresa que é propriedade da estatal russa Rosatom]. Essa estatal russa, graças à colaboração de Hillary, conseguiu se apropriar de 20% das reservas de urânio dos Estados Unidos. Essa operação não parece ser, exatamente, uma boa ideia, quando o assunto é o interesse nacional e a segurança dos EUA. Com a família Clinton, parece que tudo não passou de 'business', como de costume".

O repórter da Rebel Media acrescenta que o esforço da mainstream media, agora, é realizado para tentar minimizar a impressão do público sobre os atos cometidos por Hillary Clinton, enquanto ocupante de cargos decisórios que possibilitaram o favorecimento do governo russo. Menzies denuncia os ataques à equipe da campanha presidencial de Donald Trump como parte de uma estratégia diversionista, para retomar a narrativa de favorecimento do atual presidente através dos ataques à imagem da ex-candidata do Partido Democrata.

Veja na íntegra - David Menzies, do canal Rebel Media, discute escândalo de favorecimento de estatal russa em troca de ajuda milionária à ONG de Hillary Clinton:



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...